ITCMD: ilegalidades na cobrança e como calcular o imposto no Estado de São Paulo

Economize ITCMD no Estado de São Paulo!
Entenda exatamente como economizar no imposto de transferência de bens imóveis por morte em SP.

O Imposto de Transmissão Causa Mortis, mais conhecido como ITCMD, é aquele imposto pago pelo herdeiro para que os bens do falecido possam ser efetivamente transferidos para sua propriedade.

Vale destacar que sem que seja efetuado o pagamento do ITCMD o inventário “não saí”! Portanto, o ITCMD é um imposto que precisa obrigatoriamente ser pago pelo herdeiro de um inventário.

Além disso, muita atenção, porque se o interessado demorar para dar entrada no inventário, de modo que ultrapassem 60 dias da morte, também haverá incidência de multa sobre o valor do ITCMD que já não costuma ser baixo.

No Estado de São Paulo, hoje, o ITCMD possui alíquota de 4%, aplicável sobre o valor dos bens que serão inventariados e partilhados. Portanto, grosso modo, o valor do ITCMD é de 4% do valor da herança!

Entretanto existe um “pulo do gato” que pode reduzir o seu ITCMD, e muito, no Estado de São Paulo! E para que seja possível viabilizar isso o primeiro passo é você encontrar um advogado que entenda desse assunto para tomar as providências cabíveis em seu favor!

Em se tratando de bens imóveis, geralmente o imposto vem tendo sua alíquota calculada com base no valor venal de referência do bem, ou seja, se determinado apartamento valia R$ 300.000,00, o imposto seria 4% do valor mencionado. Tudo isso por determinação da Fazenda Pública do Estado de São Paulo, ente responsável por ratificar a guia de pagamento.

Acontece que a interpretação dada pelo Estado de São Paulo, por intermédio da Fazenda Pública, ao tema, é ilegal. Isso porque o valor do ITCMD deve ser calculado com base no valor venal do bem constante no IPTU, que costuma ser consideravelmente menor que o valor venal de referência.

A exemplo, o apartamento de R$ 300.000,00, mencionado nos parágrafos acima, provavelmente possuirá um valor venal do IPTU de aproximadamente R$ 100.000,00. E sendo o ITCMD calculado com base no valor venal do IPTU, ele reduzirá muito!

No caso em que utilizamos como exemplo, a economia seria de R$ 8.000,00! Mas pra que seja possível viabilizar o pagamento do ITCMD no formato explicado, faz-se necessário entrar com um processo judicial.

O ideal é que referido processo seja proposto imediatamente após o falecimento da pessoa (autor da herança), desse modo você tem grandes chances de evitar o pagamento abusivo. Mas se esse não for desse jeito, caso você já tenha efetuado o recolhimento do ITCMD ainda dá tempo de restituir o valor pago ilegal dentro do prazo de cinco anos!

Entre em contato com um profissional que entenda desse assunto e restitua rapidamente seu dinheiro!

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on skype
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe uma resposta

Post Relacionados